O caminho da Restauração

Em 1 Samuel 1: 1-28 Lemos a história de como Deus mudou radicalmente a história de vergonha e humilhação de Ana. Fazendo de Ana, até então uma mulher estéril, uma alegre mãe de mais cinco filhos, e ainda mais, construiu o caminho para a restauração do ministério sacerdotal, daqueles dias, em Siló. A postura de Ana nos aponta referências para o caminho da restauração.

Segundo o dicionário da língua portuguesa restaurar é: recuperar a forma, revigorar, readquirir uma forma, uma condição ou uma capacidade perdida. Do ponto de vista espiritual, restauração vai além. Restauração é a realização plena, é desenvolver todo o potencial que foi perdido, negligenciado ou impedido.

Restauração, desse ponto de vista, é adquirir uma forma, uma condição e uma capacidade que lhe foi tirada ou negada. Pode ser: alcançar o que nunca teve mais poderia ter, ser o que nunca foi mais poderia ser.
Quanto aos personagens bíblicos, restauração é um processo, um caminho, que já foi trilhado por: Abraão, Jacó, Raquel, Davi, Ana, Isabel…,Se você quiser, você pode passar por Ele!

O caminho da restauração passa por:
1. Ação natural
– se levantou (v-09) – não haverá restauração enquanto perdurar a acomodação ou a paralisia. É preciso agir. Ficar parado é a melhor forma de evitar qualquer mudança, então, fazer tudo como sempre fizemos é um bom meio de mantermos as coisas como estão.
2. Ação espiritual – orou (v-10) – Ela, com amargura de alma, orou ao Senhor, chorou muito. Não se conhecia solução humana para o problema de Ana, então ela busca onde tantos outros, encontraram solução para as suas aflições, no altar do Senhor. Através da oração e súplica, nascida no profundo dos seus sentimentos, Ana obtém a atenção do sacerdote e através dele de Deus.
3. Visão de reino – uma oferta (v-11) – e fez um voto… Na visão de reino o propósito de Deus, vem antes da necessidade do homem, porém, Deus jamais despede o homem vazio. A visão de reino é ter, para dar, é ser, para fazer a diferença. Não há esterilidade no reino espiritual. A aparente esterilidade de Sara, Raquel, Ana e Isabel fora prenuncio de que algo especial estava a ser forjado no íntimo para vir à existência.
Isaque, José, Samuel e João foram diamantes gerados no calor da angústia, das lágrimas e orações dessas mulheres, e ainda, a experiência vivida por eles nos mostra que na visão de reino o “vaso de alabastro precisa ser quebrado”, não vale egoísmo. Se quisermos, reter aquilo que deve ser ofertado, sofreremos muito mais do que com a esterilidade. José nasceu para ser ofertado ao mundo, na forma de soberano no Egito. Enquanto José foi “retido” toda a casa de Jacó sofreu.

Medite! Se você anseia por uma restauração, com certeza, há algo especial esperando para vir à existência. Lance fora à esterilidade! Comece a trilhar o caminho da restauração. Você já sabe por onde começar. Senão que tal um pouquinho de oração e lágrimas, à vontade, aos pés daquele que tudo ouve e vê. Boa viajem!

Pr. Aylton José Alves

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *