BOCA, UM INSTRUMENTO DE LOUVOR OU DE CONDENAÇÃO

Leitura – “Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós. E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu?” Mateus 7:1-4

Tem se dito que possuímos dois olhos, dois ouvidos e apenas uma boca, porque falar não é mais importante que ouvir ou ver. A fala uma dádiva, um presente de Deus, porém, se mal usada, um instrumento de maldição. Amizades, casamentos, famílias e sociedades, têm sido desfeitos e perdidos por conta de seu uso indevido.

Devemos ouvir com cuidado e paciência, ver com atenção e falar pouco. Dessa forma devemos cuidar dos nossos lábios para que não nos condenemos no:

1. Falar o que não se deve:

Ninguém será cobrado pelo que não ouviu ou viu, mas a palavra do Senhor declara “Por isso, vos afirmo que de toda a palavra fútil que as pessoas disserem, dela deverão prestar conta no Dia do Juízo.” Mateus 12:36. Não saia da vossa boca nenhuma palavra que cause destruição, mas somente a que seja útil para a edificação, de acordo com a necessidade, a fim de que comunique graça aos que a ouvem. E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, com o qual fostes selados para o dia da redenção. Efésios 4:29-30.

“Quando falamos o que não devemos não somente entristecemos os nossos semelhantes, mas, principalmente entristecemos o Espírito Santo.”

2. Pecar contra o irmão – Julgar o próximo:

Mas, tu, por que julgas teu irmão? Ou tu, igualmente, por que desprezas teu irmão? Pois, todos compareceremos diante do tribunal de Deus. Romanos 14:10-12. Eu, porém, vos digo que qualquer que se irar contra seu irmão estará sujeito a juízo. Também qualquer que disser a seu irmão: Racá, será levado ao tribunal. E qualquer que o chamar de idiota estará sujeito ao fogo do inferno.Mateus 5:22

“Muitas vezes o nosso julgamento do próximo é apenas uma forma de julgar a Deus, lembrando ao Senhor que o nosso semelhante merece ser castigado. Só revela a nossa insensatez diante do perdão e misericórdia que o Senhor nos tratou, além de ser, em última análise um atestado da nossa arrogância.”

3. Pecar contra Deus com a nossa boca:

Não te precipites com a tua boca, nem o teu coração se apresse a pronunciar palavra alguma diante de Deus; porque Deus está nos céus, e tu estás sobre a terra; assim sejam poucas as tuas palavras. Eclesiastes 5:2-3.

Falar a verdade pode ser o resultado da compaixão e profundo sentimento de responsabilidade, ou apenas uma forma de lançar fora as nossas mágoas, ressentimentos e expor as nossas feridas, se assim for, não produzirá bem algum. Mesmo as verdades mais necessárias têm uma hora e forma correta de ser colocada. “Como maçãs de ouro em salvas de prata, assim é a palavra dita a seu tempo.” – Provérbios 25:11

Por: Pastor Aylton José Alves

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *