Criando filhos no temor do Senhor

Leitura –   Ouvi, filhos meus, a instrução de um pai; sede atentos, para adquirir a inteligência, porque é sã a doutrina que eu vos dou; não abandoneis o meu ensino.
Fui um {verdadeiro} filho para meu pai, terno e amado junto de minha mãe.
Deu-me ele este conselho: Que teu coração retenha minhas palavras; guarda meus preceitos e viverás. Provérbios 4:1-4

Meu filho, ouve as minhas palavras, inclina teu ouvido aos meus discursos. Que eles não se afastem dos teus olhos, conserva-os no íntimo do teu coração, pois são vida para aqueles que os encontram, saúde para todo corpo.
Guarda teu coração acima de todas as outras coisas, porque dele brotam todas as fontes da vida. Preserva tua boca da malignidade, longe de teus lábios a falsidade!

Que teus olhos vejam de frente e que tua vista perceba o que há diante de ti! Examina o caminho onde colocas os pés e que sejam sempre retos!
Não te desvies nem para a direita, nem para a esquerda, e retira teu pé do mal.Provérbios 4:20-27

Introdução: Temos, nesse ano, reiteradamente falado sobre paternidade e tenho o entendimento, baseado, no que tenho observado nas relações entre pais e filhos, que esse tema está longe de ser esgotado. Vejo uma geração de jovens sem rumo, com baixo conteúdo moral e ético. Vejo famílias que tem seus filhos pequenos, dentro da igreja, mas ao alcançar a adolescência ou juventude se vão. Muitos dizem que é assim mesmo, que é um sinal dos tempos; outros dizem que é por conta das novas tecnologias: celular, internet, redes sociais, etc. Como resultado, observa-se, que estes jovens não estão apenas evadindo da igreja, eles estão, em muitos casos, se perdendo: estão tristes, amargurados, com problemas sérios de ordem: psicológica, moral, financeira e social. Vejo três questões que precisam ser respondidas:

  1. Porque muitos adolescentes e jovens, criados dentro da igreja, ao chegar a adolescência não demonstram ter adquirido o temor do Senhor?
  2. Qual é a responsabilidade dos pais nisso tudo?
  3. O que os pais devem ensinar a seus filhos, para que cresçam no temor do Senhor?

Porque ao crescer não demonstram ter o temor do Senhor?

A resposta é óbvia – na verdade, o que acontece é que nunca tiveram temor de Deus. No momento que se sentem donos de si mesmos, vão deixar isso bem claro! E irão seguir o caminho do mundo.

Pais!!! Vossos filhos não tributarão a honra e o louvor a Deus, que eles mesmos não viram em você em relação ao seu Deus e a sua fé! Não terão compromisso ou fé quando passa para eles descompromisso com as questões espirituais, sendo você autoridade e espelho para eles.

Não terão consideração com a igreja do Senhor ou quando não viram isso em você. Quando você mesmo não ensinou isso a eles, ou quando não os corrigiu quanto agiram errado na casa do Senhor.

(Pais quando virem a igreja diga aos seus filhos – filho, nós estamos indo a casa do Senhor: para adorar a Deus, lá é um lugar de reverência, não vamos lá para brincar, conversar ou para ficar andando dentro da igreja na hora do culto. Uma orientação- um pedido pastoral aos pais, que tem filhos pequenos: não permita que seus filhos tragam brinquedos para a igreja, pois, porque trariam a igreja, se por exemplo, não podem levar para a escola?).

De quem é a responsabilidade de evangelizar as crianças?

Veja o que diz Moisés a Israel.

Os mandamentos que hoje te dou serão gravados no teu coração.
Tu os inculcarás a teus filhos, e deles falarás, seja sentado em tua casa, seja andando pelo caminho, ao te deitares e ao te levantares. Atá-los-ás à tua mão como sinal, e os levarás como uma faixa frontal diante dos teus olhos. Tu os escreverás nos umbrais e nas portas de tua casa. Deuteronômio 6:6-9

Um pai deve ensinar os seus filhos o respeito de HONRA a si mesmo.

Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá. Êxodo 20:12

Um Pai que falha em ensinar o seu filho a honra-lo terá falhado no principal e estará condenando a sua própria descendência. Honra é muito mais que obediência é respeito reverente.

Vejo muitos pais tratando os seus filhos como verdadeiros “reizinhos”, sem nenhuma disciplina, como se fossem seus amiguinhos, cheios de vontades e sem nenhuma obrigação ou respeito! Fazem o que querem e ainda tem seus pais para defende-los.

 

Observem o que Deus falou a Eli:

Naquele mesmo dia suscitarei contra Eli tudo quanto tenho falado contra a sua casa, começarei e acabarei.

Porque eu já lhe fiz saber que julgarei a sua casa para sempre, pela iniquidade que ele bem conhecia, porque, fazendo-se os seus filhos execráveis, não os repreendeu. 1 Samuel 3:12,13

Mesmo conhecendo o triste fim da casa de Eli, Samuel, o seu sucessor, não segue caminho diferente.

E sucedeu que, tendo Samuel envelhecido, constituiu a seus filhos por juízes sobre Israel.

E o nome do seu filho primogênito era Joel, e o nome do seu segundo, Abia; e foram juízes em Berseba.

Porém, seus filhos não andaram pelos caminhos dele, antes se inclinaram à avareza, e aceitaram suborno, e perverteram o direito. 1 Samuel 8:1-3

Um pai deve ensinar os seus filhos a HONRAR a autoridades.

Cada qual seja submisso às autoridades constituídas, porque não há autoridade que não venha de Deus; as que existem foram instituídas por Deus.

Assim, aquele que resiste à autoridade, opõe-se à ordem estabelecida por Deus; e os que a ela se opõem, atraem sobre si a condenação.

Em verdade, as autoridades inspiram temor, não, porém a quem pratica o bem, e sim a quem faz o mal! Queres não ter o que temer a autoridade? Faze o bem e terás o seu louvor.
Porque ela é instrumento de Deus para teu bem. Mas, se fizeres o mal, teme, porque não é sem razão que leva a espada: é ministro de Deus, para fazer justiça e para exercer a ira contra aquele que pratica o mal.
Romanos 13:1-4

Pais,  de que forma os vossos filhos os veem, no trato com aqueles que estão sobre as suas vidas? Será que você tem sido um bom exemplo: de honra as autoridades? Ou os seus filhos o veem como insubordinados: falando mal, resistindo autoridades civis, militares e até mesmo as eclesiásticas?

Há muitos pais que sequer tentam disfarçar, perante os seus filhos, todo o seu espírito de rebelião no qual estão mergulhados: são detratores dos seus líderes, dos seus chefes, patões e até mesmo dos seus discipuladores ou pastores.

Seu filho não honrara ou respeitara, o pastor dele, ou qualquer outra autoridade, quando não viu isso em você pai!

Palavra ministrada em 06/10/2019

Por: Pastor Aylton José Alves

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *